Saiba como a Samsung pretende impedir explosões nos seus próximos smartphones

933

Depois da Samsung ter comprovado o motivo da explosão do Galaxy Note 7, a empresa quer evitar que o mesmo aconteça com os futuros telefones que serão lançados sobre a marca, deste modo a empresa decidiu adoptar novo método para testar as suas baterias.

A Samsung implementou um novo processo de teste, no qual serão seguidos de oito etapas para suas baterias de “íon de lítio” onde o seu conselho consultivo será composto por académicos da Universidade de Cambridge, Berkeley e Stanford, isto servirá para todas as baterias de íon de lítio em produtos Samsung.

Será que as oitos etapas vão prevenir as explosões futuramente?

Antes de salientarmos se essas etapas irão prevenir ou não, é importante dizer que essas etapas estão constituídas da seguinte forma:

  1. Testes de durabilidade;
  2. Teste de inspecção visual;
  3. Teste de raios-x;
  4. testes de carga e descarga;
  5. testes de compostos orgânicos voláteis totais (TVOC);
  6. testes de desmontagem;
  7. testes de uso acelerado;
  8.  testes de tensão em circuito aberto;

Muitas destas etapas, incluindo as três primeiras, bem como o ultima, já foram realizadas em dispositivos anteriores; Mas a Samsung diz que o teste agora está mais “aprimorado” e será conduzido com frequência crescente. Uma das mudanças, é que a empresa aumentou os seus padrões internos para a fase de inspecção visual.

Os testes de carga e descarga, o teste TVOC e os testes de uso acelerado são inteiramente novos no processo. Os testes de carga e descarga, na qual será usado para testar as baterias enquanto o dispositivo está a ser carregado e enquanto a bateria está a  ser descarregada, foram uma grande parte das análises posteriores realizadas pela Samsung e pelas empresas terceirizadas que pagou para analisar o Galaxy Note 7.

Será que a Samsung não voltará a ter problemas do género?