LinkedIn cada vez mais usado para esquemas e roubos

0
406

Se utiliza o LinkedIn para entrar em contacto com novos utilizadores, talvez seja melhor ter atenção a quem realmente se encontra a contactar. Isto porque, segundo o FBI, a plataforma tem vindo a ser cada vez mais usada para esquemas relacionados com criptomoedas.

Segundo uma reportagem da CNBC, a empresa confirmou que nos últimos tempos tem vindo a registar um aumento considerável de esquemas a aproveitarem o serviço para se propagarem. A maioria dos esquemas envolvem de alguma forma investimentos em criptomoedas.

O esquema começa quando um utilizador afirma ser profissional ou de renome na área, e entra em contacto com as potenciais vítimas para as levar a investir em criptomoedas, através do investimento neste setor.

Inicialmente as vítimas podem ser aliciadas a investirem os seus rendimentos em plataformas credíveis de criptomoedas, mas os criminosos aproveitam a relação que vão mantendo com as vítimas para os levar, eventualmente, a transferir os fundos para plataformas em controlo dos mesmos – que na sua maioria são esquemas.

MAIS: Consultório MenosFios: 5 conteúdos que não deve partilhar no seu LinkedIn

A maioria das vitimas que revelam ter caído nestes esquemas afirmam que tal ocorreu porque os mesmos consideravam o LinkedIn como uma plataforma segura, tendo em conta o aspeto profissional da mesma.

Este esquema não é de todo novo em plataformas sociais, sendo que a grande diferença encontra-se no facto de que o LinkedIn parece estar a ser agora aproveitado para difundir o mesmo. Como se trata de uma plataforma focada na vertente profissional, a credibilidade focada nesta rede ajuda os criminosos a atingirem mais vítimas.

A empresa, por sua vez, recomenda que todos os utilizadores reportem perfis que sejam considerados falsos ou usados para esquemas, o que irá permitir melhorar a plataforma como um todo. A empresa afirma ainda que mais de 99% das contas falsas ou usadas para esquemas na plataforma tendem a ser removidas automaticamente pelos sistemas de identificação da mesma, antes sequer de terem oportunidade de afetar as vítimas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui