2016 – ano mais difícil em segurança online, conheça alguns incidentes registrados.

262

O ano de 2016, que está já nos seus últimos foi muito difícil em termos de segurança online. Um ano marcado com vários tipos de ataques perpetrados por hackers. O Menos Fios traz um resumo de alguns incidentes registrados ao longo do ano.

No dia 21 de outubro, uma série de ataques DDoS praticamente quebrou a internet. O alvo foi a Dyn, uma fornecedora de serviços de DNS para diversos sites, como Netflix, PayPal, Twitter, SoundCloud , Spotify,The New York Times e o site da revista Wired foram invadidos e os usuários ficaram sem acesso durante várias horas. Os servidores afectados no ataque estavam localizados nos Estados Unidos, mas a repercussão foi global, uma vez que a Dyn fornecia serviços para vários clientes ao redor do mundo.

A Yahoo chegou de confirmar que foram roubadas informações privadas de mais de 1 bilhão de contas e que não foi capaz de identificar o responsável pela invasão. O mundo tem 7 bilhões de habitantes e os hackers invadiram mais de 1 bilhão.

Durante ainda o ano de 2016, foi descoberta a invasão de mais de 100 milhões de senhas dos usuários do LinkedIn  que já estavam a ser invadidas desde 2012. O LinkedIn na altura, disse que estava a trabalhar para invalidar essas senhas após ter ficado ciente de um conjunto adicional de dados que acabaram de ser divulgados e que alegavam ser combinações de e-mail e senhas criptografadas de mais de 100 milhões de seus usuários.

Mais de 360 milhões de contas do MySpace foram também alvos de invasão por parte por parte dos malfeitores, onde um pacote que contava com e-mails e senhas de usuários cadastrados na rede social, havia sido disponibilizado no submundo da internet durante o mês de maio de 2016.

Já no mês de agosto foi a rede social de troca de mensagens- Telegram foi invadido e foram expostos os dados de 15 milhões de usuários no Irão. Os Hackers comprometeram mais de uma dúzia de contas no Telegram e identificaram o número de telefones de mais de 15 milhões de usuários iranianos.

Foi um ano bastante complicado para a segurança online, grandes organizações com sistemas de segurança sofisticados, foram alvos de grandes ataques e em grande escala. Todos os dispositivos digitais, se não forem protegidos, tornam-se um dos alvos de violação de dados mais fácil para um hacker.