LinkedIn começa a testar transmissão de vídeos ao vivo

384

O LinkedIn começou a testar nesta semana o aguardado recurso para realizar transmissões de vídeo em tempo real, uma funcionalidade que outras plataformas sociais como Facebook e Twitter já oferecem.

A proposta é usar o “LinkedIn Live” não para a transmissão simples de conteúdos pessoais, mas com foco em coberturas de eventos, anúncios de produtos, sessões de perguntas e respostas e até apresentações de relatórios financeiros que precisem ser públicos.

O LinkedIn Live não vai estar disponível para todos os usuários da rede social. Por ora, apenas convidados terão acesso à ferramenta, a começar por usuários dos Estados Unidos. Em breve, um formulário será disponibilizado para que interessados possam solicitar um convite.

A empresa ainda não disse exactamente como a ferramenta vai funcionar, nem revelou o design de seu sistema de vídeos ao vivo. Contudo, é possível que ele se pareça com as redes que já oferecem este recurso, em que é possível enviar comentários e reagir à transmissão em tempo real.

Além disso, o LinkedIn permite há algum tempo a publicação de vídeos gravados. De acordo com a empresa, esse é o formato que mais cresce na plataforma, tanto em audiência quanto em receita com anúncios, embora o LinkedIn não revele números.

A possibilidade de transmissão de vídeos ao vivo na plataforma ainda não tem data para chegar aos usuários.